Cadastre-se no Vale Mais Saúde™
Enxaqueca
VOLTAR

ATIVIDADE FÍSICA | INSUFICIÊNCIA CARDÍACA

BR-19076


A Insuficiência Cardíaca é quando o coração reduz o bombeamento de sangue para os demais órgãos, prejudicando o funcionamento do corpo como um todo. Existem vários sintomas que levam ao diagnóstico dessa síndrome e um deles é quando o paciente percebe um cansaço extremo durante atividades do dia a dia, chegando a passar mal e ter dificuldades respiratórias¹. Ao consultar um profissional e receber esse diagnóstico, o paciente de imediato pode acreditar que não poderá mais realizar exercícios físicos por conta da falta de fôlego e dificuldade respiratória, mas, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia, esse pensamento ficou para trás². 

Como a IC não possui cura, o paciente deve aliar uma rotina saudável de alimentação e exercícios físicos monitorados junto com o seu tratamento. A atividade física é recomendada principalmente para os portadores da doença no estágio A, que são assintomáticos, porém apresenta riscos de desenvolver hipertensão, diabetes, obesidade e doença aterosclerótica².

Alguns benefícios que atividade física pode trazer: 

  • Redução da pressão arterial; 
  • Aumento da HDL; 
  • Redução de triglicerídeos; 
  • Diminuição do peso; 
  • Diminuição da adesividade plaquetária; 
  • Auxílio no tratamento da depressão e ansiedade.  

Existem alguns sintomas que tornam contraindicada a prática de atividades físicas na recuperação da Insuficiência Cardíaca, como a angina instável, arritmias não controladas, hipotensão ortostática, febre e casos avançados no estágio D, que precisam de intervenção cirúrgica³. A prática de exercício físico deve ser feita apenas com acompanhamento e recomendação médica.  

A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) indica que os exercícios aeróbicos sejam iniciados com 15 minutos de prática diária, aumentando conforme a disposição do paciente. A frequência ideal é começar com duas sessões diárias e estabelecer a prática de 3 a 5 vezes por semana. Para observar a progressão do paciente, deve-se considerar a frequência cardíaca e pressão arterial. Caminhadas leves e diárias também são ideais para esse tipo de tratamento²,³.  

As atividades físicas auxiliam na redução de sintomas, controlam os fatores de risco, auxiliam na capacidade funcional e aumentam a disposição do paciente. A prática de exercícios físicos é fundamental para o cotidiano de qualquer indivíduo, seja ele portador de doenças cardíacas ou não³.  

 

REFERÊNCIAS 

 1  Dargie HJ. Effect of carvedilol on outcome after myocardial infarction in patients with left-ventricular dysfunction: the CAPRICORN randomised trial. Lancet. 2001;357(9266):1385-90. 

2 Sociedade Brasileira de Cardiologia. Educação Continuada:  Como prescrever exercício na insuficiência cardíaca.  http://educacao.cardiol.br/congresso/lv/noticias/042.asp (acesso em agosto 2021)  

3 Heart Failure Matters. Symptoms of heart failure. Disponível em: http://www.heartfailurematters.org/en_GB/Understanding-heart-failure/Symptoms-of-heart-failure

Sua Saúde

Aqui você conta com mais informações sobre patologias relacionadas aos medicamentos do Vale Mais Saúde™! Entenda sobre causas, sintomas, tratamentos e muito mais!